quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Mensagem de Ramatis





MENSAGEM DE RAMATIS
"Rompendo Fronteiras" (nos trilhos da Metaciência)
(psicografada por Rosane Amantéa em 15/01/2010)
Que o Divino Mestre nos abençoe no promissor desiderato de trazer luz à Terra!
Pequenos anúncios de uma grande e devastadora tempestade social planetária começam a regurgitar deste imenso vulcão em ebulição em que se tornou o orbe onde viveis, uma minúscula poeira cósmica dentro da imensidão da Criação Divina, mas que deve, agora, por ordem superior, evolar-se à categoria superior nos degraus que lhe compete subir dentro da Suprema Lei Sideral que rege os planetas do universo.
As catástrofes planetárias que têm se apresentado até agora na Terra são “flashes” apenas, do que realmente sucederá, dentro em breve, em vosso orbe, para que se processe o início da decisiva arrancada evolutiva dos seres que se hospedam, provisoriamente, nestas plagas de expiações e provas.
Quando o homem começar a pensar no que poderia ter feito preventivamente para que a nuvem negra não tivesse assolado de forma tão drástica este orbe formoso que lhe foi oferecido como morada hospitaleira, onde pudesse crescer espiritualmente, será tarde demais, pois que é preciso vir o "Caos" para que, em seguida, ressurja o homem restaurado pelo esmeril das dores rudes, numa Terra cheia de luz onde arda, apenas, o desejo sincero de amar e evoluir.
Para que, no entanto, deixemos algo à humanidade que irá sobreviver a esta fúria dos fenômenos naturais da Terra e a estes ataques ferozes das sombras de si mesmos, oriundas de suas irresponsabilidades advindas da insanidade de seus propósitos imediatistas e egocêntricos, é preciso que iniciemos com presteza o urgente serviço de “informação” e “prática” espiritual, no sentido de darmos relevância definitiva ao cabedal de recursos que a "Matéria", como recurso estuante de plasmação molecular da energia primordial, tem a nos oferecer.
Como providências terrestres, existem muitos procedimentos de eficácia, quanto ao aspecto de serem amenizadas certas situações individuais e coletivas, na circunstância atual de confronto dos humanos com elementos espirituais desagregadores planetários, fato que passa despercebido das multidões, mas que merece da nossa parte, como integrantes do governo oculto do mundo, as devidas articulações para que tais providências sejam acionadas celeremente.
A humanidade está atravessando o portal definitivo das migrações planejadas pelo
Conselho do Karma. Por este motivo, raças ancestrais ainda em trâmite para experiências planetárias de purificação, e outras originárias de planetas de onde foram exilados, e dissonantes da vibração de amor e luz, presentes nas regiões ainda em debates intensos com suas próprias condições de orgulho e prepotência, esmeram-se em programações aterrorizantes, quanto aos acontecimentos referentes à acomodação das terras do planeta. Organizam-se de forma tecnologicamente capaz de causarem danos ainda maiores à vida dos seres humanos.
Somando-se às nossas providências de poder cósmico inquestionável, urge conhecerem, as comunidades espiritualistas da esfera terrestre, a utilização de meios de extrema potência cósmica, igualmente, mas advindos da própria força telúrica do planeta, que os ajudarão a se protegerem daquilo que não esteja previsto acontecer como justiça kármica.
Os elementos provindos da natureza são de dispensação divina e todos os seus reinos de origem representam mananciais ancestrais potencializados pela força superior de seus devas e orixás correspondentes e por eles responsáveis na administração de seus efeitos propulsores de transmutações importantes na psicosfera do planeta e na própria disposição atômica e molecular dos veículos físicos e energéticos dos seres humanos, além de interferirem nas dinâmicas da engrenagem social planetária.
Neste atual momento cíclico da Terra, estes dispositivos até então não propagados veementemente pelos grupos de expressão da força-motriz da mãe Terra, constituem-se em insubstituíveis alicerces fluídicos, de repercussão universal, que agem como "tomadas" de aporte energético vibracional, para captação de recursos cósmicos, cujo alcance de penetração telúrica sutil age em sincronia com as tecnologias das equipes espirituais responsáveis pela limpeza da psicosfera do planeta, pelo resgate de habitantes espirituais do submundo astral, pela restauração dos cenários astrais e físicos impregnados de vibrações deletérias e pelo socorro espiritual aos seres humanos.
Convocou o
Mestre Jesus, ao lado de Saint Germain e sob os auspícios de Sanat Kumara e de Hélios, as plêiades de administradores de todos os orbes sintonizados com o processo de evolução deste planeta, que labutam na sua esfera de ação para o progresso da humanidade terrena, assim como todos os luminares seres que regem especialmente o movimento espiritual na esfera mental da Terra, quando traçou, este Divino Amigo, as metas a serem atingidas nos próximos decênios, pórticos do Terceiro Milênio, dentro do programa de regeneração planetária já anteriormente estabelecido.
Após os rudes acontecimentos que galopam em direção à humanidade, é preciso estejam já concretizados muitos projetos de variadas pertinências, para o restabelecimento da ordem e da capacidade evolutiva da nova civilização.
Uma da obras intelectuais definidas por esta
Confederação Intergaláctica e pelos seres incorporados à dispensação das "verdades", será implementada como a “Revelação Cíclica dos Mistérios”, onde se dará primazia ao enfoque, revelação, estudo e utilização das formas supracientíficas e de caráter metafísico que são oferecidas pela expressão material das forças elementares do universo.
Isto para que possa ser desbravada uma seara de conhecimentos sobre o funcionamento invisível da "magia dos elementos", nesta fase atual de extrema necessidade de se haver um suporte energético aos seres humanos em transição planetária.
No futuro, este acesso natural às forças cósmicas evocadas pela
"magia dos elementos da natureza" passará a incorporar-se à rotina do homem do Terceiro Milênio, com o fito de que este ser mais evoluído possa encontrar alimento vibratório à sua permanência na carne, sem, contudo, precisar estar filiado a recursos religiosos, que representam elementos desagregadores da Verdade Única Universal, ou seja, da "Ciência Divina Integral".
Torna o ser terráqueo a agir como o homem atlante, quando muitas capacidades naturais voltam a fazer parte do mecanismo espontâneo de manifestação humana na vida cotidiana. Ao serem acionadas, corretamente, as forças cosmo-telúricas, com finalidades nobres e com o espírito evolvido, após milhares de anos de lutas e burilamentos, o ser terráqueo voltará a dispor de acréscimos de consciência e poder, restaurando, aos poucos, no decurso dos séculos, a sua condição descrita por Jesus Cristo como "Vós sois deuses"!
Fracionada por diversos segmentos espiritualistas, cada uma delas com aprofundamento parcial de conhecimentos, a "Verdade Integral" retornará, a partir de agora a ser desvelada nos seus enigmas gnósticos.
Pontos isolados desta exuberante cachoeira do "Conhecimento" serviram, até agora, como recursos alternativos e insuficientes para os intrincados problemas e questionamentos humanos. No parecer dos leigos, tudo quanto não se entendia representava a face dos mistérios do mundo, donde foi se gerando, pela ignorância da cientificidade e implicações kármicas dos fenômenos incompreensíveis, o abuso e mal uso de muitas forças naturais à disposição da criatura encarnada.
O preconceito que ora ainda anima o corpo de valores éticos dos humanos quanto à utilização dos mananciais da natureza na atuação espiritual deverá ser rompido, doravante, a bem da população terráquea, dada a gravidade do momento planetário.
A "Metaciência" irrompe-se, agora, e rompe todas as fronteiras conceituais, impondo-se como um terreno sério de estudos e pesquisas metafísicas, e, ainda, acenando, com sua bandeira desbravadora, para as explicações logísticas de todo o arsenal magístico das doutrinas voltadas à utilização dos recursos da natureza, da simbologia cósmica universal e de tantos outros dispositivos esotéricos, dantes voltados para elites espiritualistas, ou para comunidades discriminadas, até então, como os umbandistas e xamânicos.
Esta árdua tarefa de desbravamento está concentrada em mãos hábeis de espíritos encarnados já designados na pátria espiritual para assumirem a operacionalização do que já estabelecido pelos mestres das correntes das "Idéias". Criaturas estas que vêm transitando pelas trilhas da vida carnal, num desfiladeiro de tormentos expiatórios, resgates dolorosos e experiências diversificadas dentro de ramos filosóficos, religiosos, éticos e científicos, e com atuações milenares e exaustivas nos vários campos da cultura e do profissionalismo humano, no decurso dos milênios.
Chega o momento de, mesmo entre as pedras da incompreensão e das esmagadoras torrentes de revolta, crítica e ironia que partem das almas primárias no conhecimento das verdades universais, muitas delas radicadas de maneira fanática e ignorante a certos “chavões” de cada doutrina filosófica ou espiritualista, que mais foram trazidos ao conhecimento do homem para testar-se a sua capacidade de interpretação e superação do próprio dogma do radicalismo que encerram em si, esclarecer-se, o quanto possível, o que até agora permaneceu oculto ao homem vulgar, mas que sempre foi estudado e cultuado por todos os povos ou núcleos iniciáticos afinizados com as idéias que já se haviam plasmado na faixa egregórica do orbe.
No intuito de provocar-se a derrocada da prepotência que paira em todos os setores religiosos, trouxemos e traremos, muito de nós, da Grande Fraternidade Branca Universal, aliados às falanges da "Santas Almas do Cruzeiro Divino", às plêiades de espíritos de Aruanda e de outras galáxias que tenham ressonância vibratória com os padrões evolutivos da Terra, além das equipes kardequianas de estudos avançados e dos pajés e xamãs de toda a "Confraria dos Espíritos Ancestrais da Terra", muitos novos parâmetros de interpretação sobre muitos aspectos da fonte inesgotável do "Conhecimento".
Materializando a “simbologia cósmica universal”, as celebrações e cerimônias iniciáticas terão desabrochar qualitativo em todas as partes do mundo, sob nossa coordenação, inspiração e influxo. E será assumida definitivamente como doutrina universal, de caráter eclético, ecumênico, universalista, e que explica toda a constituição integrativa de suas leis com a realidade palpável da ciência humana, a nossa nova pasta espiritual na Terra: a "Metaciência".
Todo o mapa das vibrações frequenciais dos éteres exalados pela matéria física, ou seja, por todos os elementos de todos os reinos da natureza, inclusive aglutinados como apetrechos integrantes de ritual magístico, serão explicadas até mesmo nas escolas primárias de vosso orbe. Seus efeitos, sua forma de atuação na matéria e no espírito serão matérias obrigatórias. A Física Quântica estabelecerá argumentos de equivalência com a Metaciência e novos rumos na medicina humana trarão curas rápidas e alívio aos padecimentos dos terráqueos, entre outros inúmeros benefícios.
Impossível crer que um cérebro humano, tão exuberante na sua constituição delicada e tão sabiamente arquitetada, pudesse estar destinado a manter, no período da vivência carnal, apenas frações insignificantes de conhecimentos esquartejados pela foice da própria ignorância humana.
Fora preciso, no entanto, que houvesse o impedimento supremo da satisfação do homem com o pouco que apreende da realidade, para que o grande “resto” que não compreende e não aceita fosse conquista de alguns, em favor desses muitos que nunca alcançariam tal porto no barco esfacelado de suas convicções orgulhosas e estagnantes. O homem só aprende através do sacrifício de outros homens, após terem estes sido trucidados pela crítica infortunada dos que possuem raciocínio primário.
Chega, pois, a hora decisiva de mais um destes testemunhos valiosos por parte de almas que, ainda necessitadas do buril dos sofrimentos últimos na pedra já quase totalmente lapidada no plano das experiências reencarnatórias da Terra, assumirem de forma plena os compromissos selados com os sábios organizadores do esquema de trabalho espiritual dos seres encarnados responsáveis por esta tarefa de articulação da
"Magia Cósmica Simbólica" às providências humanas.
Que possam ser elas implementadas na vigência deste ciclo doloroso de transição planetária, onde todo aporte de recursos supra-científicos, desconhecidos até hoje pelo homem comum, devem vir à tona como fontes sagradas e supremas de auxílio vibratório ao planeta, favorecendo a humanidade quanto a receberem dispositivos de ajuda invisível, mas de eficácia, quanto às suas experiências kármicas evolutivas, como também quanto ao saneamento fluídico planetário mais fidedignamente incrementado à altura de um planeta de vibrações correspondentes às oitavas energéticas precedentes ao estágio atual de Vênus.
Eis que o plano divino já estabelecido há éons, pela Onisciência de nosso Pai Criador, inicia seu novo esquema de evolução na Terra!
Foram muitos de vós convidados a trazerem pelas próprias mãos e pelo vosso suor prolífero, mesclado ao sangue espiritual vertido, pelo apedrejamento moral de que serão vítimas, algumas formas específicas de trabalho espiritual em prol da humanidade e algumas informações de ângulos desconhecidos da mente humana sobre determinados ramos da prática magística espiritualista. Exercerão tarefas de cunho cerimonial iniciático, que farão ressonância vibratória "ultra-frequencial" para a sustentação de portais já abertos para benefício dos seres, como também para o acoplamento de vórtices energéticos de importância na instauração do padrão de ativação frequencial venusiano na Terra.
Já foi exposto, em linhas gerais, pelo diretor planetário incumbido do exercício de manipulação magística dos elementos da natureza,
Mestre Cacique Pena Branca, em benefício da Terra, alguns tópicos pertinentes. Com sua dinâmica própria e seus conhecimentos ancestrais, este grande ser exerce sobre a Terra a função cósmica de acionar forças telúricas de altíssimo alcance frequencial. A partir do "Éter Físico" das substâncias primárias da Terra, a sua atuação promove a própria eletricidade, o magnetismo e a "transmutação energética" de todos os reinos da natureza, como a cura e a limpeza astral dos campos vibracionais dos seres humanos.
Através de certos grupos, movimentos e "ordens" especiais que realizam celebrações iniciáticas, xamânicas, celtas, umbandistas e outras, Mestre Cacique Pena Branca e outros excelsos seres responsáveis por este processo específico de atuação espiritual, pretendem colaborar intensamente para a evacuação das regiões astrais que mantém laboratórios de potentes arsenais destruidores, engenhosamente utilizados pelos seres trevosos. Esta infeliz e avançada tecnologia dos laboratórios do antiCristo, sustentada de forma muito acentuada e preocupante, nos recônditos abissais do planeta, principalmente nestes tempos de renovação cíclica da Terra, tem o objetivo de sustentar vibratoriamente os fatídicos propósitos de vampirização espiritual dos seres humanos.
Os grupos espirituais convocados para esta tarefa tem como função primordial, na Terra, exercerem o papel de representantes e acionadores do arsenal terrestre de forças telúricas em conexão cósmica com as equipes de Pena Branca. Polarizam providências tomadas por estas equipes espirituais que se utilizam também do ectoplasma dos médiuns, para reverter processos intensos de envenenamento fluídico dos seres humanos, em todos os seus corpos e níveis.
E nós, daqui desta esfera, pusemo-nos, por nossa vez, a serviço desta obra, por determinação superior, para que, conjugando as necessidades dos espíritos encarnados envolvidos na tarefa às nossas próprias propostas de labor espiritual em favor dos homens e de nós mesmos, para cumprirmos nossa disposição evolutiva de oferecer préstimos ao momento de ascensão da Terra, pudéssemos todos, no mesmo esforço, reerguer da tumba dos preconceitos e da ignorância humana o sentido real e exato das leis universais desconhecidas ou mal-interpretadas pela visão humana.
A despeito, porém, de ser amargo este cálice para que os sorverão na carne, o mundo espiritual se regala ante a promessa do impulso decisivo que se dará, no terreno das concepções humanas, através deste projeto de revelações e atuações de manipulação astral lúdica, que se torna necessário para a concretização do plano de regeneração deste orbe, que dá seu salto na escalada evolutiva dos mundos criados.
Também é matéria imposta pelos senhores dos raios da "Verdade", do "Amor" e da "Cura", quanto ao despojamento de barreiras conceituais e operacionais que clareiam e acionam providências de escol para a solução de situações planetárias e humanas que exijam providências de caráter metafísico ou metacientífico. Isso em todas as áreas da vida humana, dada a diversidade e seriedade de problemas de ordem espiritual e energética que acometem os seres humanos, sem resposta satisfatória dos procedimentos e paradigmas convencionais das instâncias planetárias.
Todo obstáculo será mínimo diante das glórias sublimes que aguardam os responsáveis por esta tarefa, no mundo espiritual.
Aquele que se mantiver de olhos postos no futuro saberá palmilhar a estrada pioneira sem sucumbir.
Que estes escritos, mais tarde objeto de estudo dos que ainda virão ao planeta reformado, seja o marco do início de uma peregrinação feliz em favor desta humanidade carente de luz e de consciência.
Eis que a Terra escurece na noite das corrupções acendradas e das ignomínias que se praticam a céu aberto do conhecimento público, sem que tenham existido almas resolutas a determinarem um fim a todo este escarcéu de lágrimas. É por isso que vem do próprio Pai a mão da Justiça sobre a Terra, para que o alvorecer necessário a mais este estágio por que ela transita, surja célere no horizonte da imortalidade e da evolução.
Que Jesus ilumine a todos os que se congregam neste labor de inestimável valor e que a ventura não seja sua meta nestes dias de romagem terrena, pois que mais importante que a glória do reconhecimento humano é a glória de chegar à Pátria Verdadeira do Espírito, com o diploma de êxito espiritual à sua espera!
Que Deus nos ampare e abençoe sempre!
O irmão, RAMATIS

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

ANTAH

O Antahkarana é um símbolo sagrado de origem tibetana, usado em rituais milenares de cura e meditação. Representa a "ponte" de ligação entre a personalidade e a individualidade, isto é, entre o homem animal e o homem espiritual, que tem que ser construída no decorrer da evolução, para se ter acesso aos reinos da luz. Usado como um simbolo (apesar de não ser um símbolo do Reiki), tem o poder de concentrar e desenvolver a energia Reiki e outras energias de cura. etc. Meditando com esse símbolo, ativa-se automaticamente a Órbita Microcósmica (união dos canais Funcional e Regencial), enviando-se o Ki através dos canais energéticos centrais do corpo.

Não se trata de um dos símbolos perdidos do Reiki, mas sua forma é positiva e sagrada quando em uso. Não se pode utilizá-lo de forma negativa e, mesmo tendo uma história antiga, sua energia tem sido testada por vários agentes de cura durante muitos anos. Quando colocado sob a mesa de massagem, ele ativa as energias de todos os trabalhos relacionados à cura, seja Reiki, Johrei, Cura Prânica, Shiatsu, etc.

A Construção do Antakarana
Manual Completo de Ascensão
Dr. Joshua David Stone



A construção do Antakarana, ou ponte do arco-íris, é um assunto absolutamente fascinante. Chegará o dia em que a ciência do Antakarana será ensinada em todas as escolas e salas de aula do mundo.
Ela é a verdadeira ciência da mente, pois utiliza a substância mental para construir uma ponte entre a personalidade e a alma e, à medida que o ser evolui, entre a alma (Eu Superior, Cristo, Filho de Deus Pai e da Mãe Terra que veio a este planeta com o objetivo de revelar na natureza de Deus que é amor), a Tríade Espiritual e a Mônada (Presença Eu Sou).
A tríade espiritual é o veículo por meio do qual a Mônada trabalha, do mesmo modo que a alma, na Terra, trabalha através da personalidade. A Mônada trabalha através do tríplice veículo composto pela vontade espiritual, pela intuição e pela mente superior.
O Antakarana é o fio, e mais tarde o cordão que o discípulo cria pela meditação e compreensão, pelas práticas espirituais e pelo trabalho espiritual específico e dirigido. Nesse processo, o discípulo recebe ajuda da alma e, mais tarde, da Mônada; mas a primeira parte do trabalho tem que ser feita por ele.
A Mônada já tem um fio ou cordão de energia que se estende dela mesma até o chakra do coração do discípulo na Terra. Esse cordão de energia é chamado de sutratama, fio da vida, ou cordão de prata. A alma tem um fio ou cordão, chamado de cordão da consciência, que se estende dela mesma até a glândula pineal do discípulo. O conhecimento usa o cordão da consciência. A energia da sabedoria usa o Antakarana, quando ele está construído.
O Antakarana é como um filamento de luz espiritual, construído do mesmo modo como a aranha tece sua teia. Esse fio é tecido pelo próprio discípulo, vida após vida, e ele só pode ser energizado por aquilo que contém vibração espiritual. O cordão da consciência tem as qualidades mentais da alma. O Antakarana é construído unicamente com as qualidades mentais e espirituais da alma.
O sutratama e o cordão da consciência vem sendo construídos desde que o homem chegou ao mundo material. O Antakarana se desenvolve muito lentamente, porque a pessoa precisa trilhar o caminho da experiência para que esse trabalho se inicie realmente.
Tanto o sutratama quanto o cordão da consciência trabalham de cima para baixo. O antakarana, ao contrário, de baixo para cima.
Nos estágios finais da construção desse cordão, na quinta iniciação e ascensão, esses três cordões se fundem, se integram e se dissolvem um no outro, exatamente como a personalidade, a alma e, mais tarde, a Mônada se fundem.
É pela criação do Antakarana que todo esse processo se realiza.
Criar o Antakarana é como estender um cabo ou construir uma ponte entre três países, a personalidade, a alma e a Mônada.
A construção dessa ponte se faz em três etapas.
* Na primeira etapa, temos a integração da personalidade com os quatro corpos.
* Na segunda etapa é construída a ponte desde a personalidade integrada e os quatro corpos até a alma.
* Na terceira etapa é feita a construção da ponte desde a alma até a tríade espiritual e a Mônada.
A construção do Antakarana torna a consciência cerebral do discípulo receptiva à orientação intuitiva e às impressões oriundas dos reinos espirituais superiores e da mente de Deus.
Ela permite que a alma, antes, e a Mônada, depois, usem o discípulo, mais tarde iniciado, para o serviço que elas precisam realizar na Terra.
A personalidade se torna um veículo confiável para o uso da alma em seus propósitos na Terra.
Esse propósito chega ao final na quarta iniciação, quando o corpo da alma ou corpo causal, que armazena todas as virtudes e bom karma, é queimado. Então, o fogo da mônada derrama-se através do Antakarana para a alma, mediadora entre a personalidade e a mônada, e a alma volta à mônada.
A alma não é mais necessária e volta a dissolver-se na Mônada.
Tudo o que resta então é a personalidade infusa de alma e a mônada, que agora é o guia.
Até esse ponto, o iniciado construiu o antakarana até a tríade espiritual e a mônada. Embora esse antakarana construído seja forte, ainda não se realizou uma fusão completa entre a mônada/tríade espiritual e a personalidade infusa de alma. É na quinta iniciação que esses dois aspectos se fundem na consciência.
Na sexta iniciação, eles se fundem não somente na consciência, mas também, e completamente, nos quatro corpos(o físico, o emocional, o mental e o espiritual) e toda a personalidade infusa de Mônada e os corpos transformam- se em Luz.
O iniciado torna-se um Mestre Ascensionado nesta sexta iniciação.
É o Antakarana, que o discípulo construiu entre a personalidade, a alma e a tríade espiritual/mó nada, que possibilitou a realização de todo esse processo.
É também nesse ponto que o sutratama, o cordão da consciência, e o antakarana se fundem, exatamente como aconteceu com a Mônada, com a alma e com a personalidade.
O resultado dessa fusão é a imortalidade da forma física.
Assim como Deus, Cristo e o Espírito Santo são três mentes que funcionam como uma, do mesmo modo somos três mentes – Mônada, alma e personalidade – que funcionam numa unidade.
O microcosmo é igual ao macrocosmo.
O espírito e a matéria, o pai e a mãe, são uma coisa só.
O antakarana é a ponte de Luz ou o caminho iluminado sobre o qual o discípulo passa para os mundos superiores.
É por meio dessa ponte e caminho iluminado que ele alcança a libertação e a ascensão.
Essa integração também ajuda a fazer a ligação entre a consciência de Shambala, a consciência hierárquica e a consciência humana.
A consciência de Shambala se relaciona com a Mônada e com aspecto vontade.
A consciência hierárquica se relaciona com a alma e com o aspecto amor.
A consciência humana se relaciona com a personalidade e com aspecto inteligência.
O Mestre, ao realizar essa integração, também ajuda a construir o antakarana planetário, que é o antakarana para toda a Terra e para a humanidade.
As Etapas da Construção do Antakarana
Nas etapas iniciais da construção do antakarana, existem três fios autocriados menores que são criados inicialmente e que constituem o antakarana.
* O primeiro fio entre o corpo físico e o corpo etérico, e passa do coração para o baço.
* O segundo fio vai do corpo etérico ao corpo astral e passa do plexo solar ao coração e deste ao corpo astral.
* O terceiro fio vai do corpo astral ao corpo mental. Esse fio passa do chakra do terceiro olho para o chakra da cabeça, e daí para o corpo mental.
Esses três fios menores auxiliam a extensão de alma a integrar o sistema de quatro corpos.
A segunda etapa trata da construção do Antakarana desde a personalidade na Terra até a alma. Esse processo também pode ser descrito como a construção de uma mente inferior, a alma e a mente superior. Em outras palavras, podemos chamá-lo de ligação cérebro/mente/ alma. Essa ponte é construída com a substância mental.
O estágio de construção da ponte da alma a tríade espiritual e para a Mônada usa a substância de Luz.
A ponte desde a personalidade até a alma cria uma iluminação completa da alma da personalidade na Terra. É nesse estágio que o discípulo se vê como uma alma. Em estágios superiores, o iniciado se vê como espírito ou como a própria mónada. Essa ponte possibilita à personalidade superar todo sentido de separatividade e de medo da morte.
A construção do Antakarana tem como objetivo a auto-realização e o serviço em benefício a humanidade.

Seis Passos Para Construção do Antakarana

Os seis passos para a construção do Antakarana são: “intenção, visualização, projeção, invocação e evocação, estabilização e ressurreição”.

1- Intenção- O primeiro passo implica uma compreensão da tarefa a ser cumprida, uma decisão e determinação para cumpri-la e uma orientação correta para atingir o objetivo. Ele também exige que as forças e energias da pessoa converjam para o ponto mental/espiritual mais elevado que possa ser alcançado e que ali se mantenham. Isso nos lembra “manter a mente firme na Luz”.

2- Visualização- O segundo passo envolve o uso da imaginação e das capacidades de visualização para construir o cordão e a ponte de Luz.

3-Projeção- O terceiro passo envolve a utilização da vontade, ou poder da vontade, e o uso de uma palavra de poder para transmitir essa linha ou ponte de substância de Luz. A ação de enviar uma palavra de poder com o poder da vontade por meio do cordão visualizado, com a mais elevada intenção possível, estende os filamentos do cordão de Luz em direção á tríade espiritual e a Mônada.

4-Invocação e Evocação- Essa invocação feita pelo discípulo atrai agora uma resposta evocativa da tríade espiritual e da mónada. O pai (mónada), operando através do fio criado pelo discípulo, põe-se em movimento para encontrar seu filho (extensão de alma). A mónada, ou Pai do Céu, emite uma projeção de substância de Luz que encontra a projeção criada pelo discípulo na Terra. A projeção inferior e a projeção superior se encontram e o Antakarana é construído. A tensão criada pelo discípulo evoca a atenção da mónada e da tríade espiritual. Com a prática, esse cordão recíproco, ou ponte de energia, torna-se cada vez mais resistente. É uma chama de Luz. Já não existe mais a sensação dos três países separados da personalidade, da alma e da mónada, mas um único ser atuando em todos os planos por esse caminho de Luz.

5-Estabilização- No início, o Antakarana é muito fino e parecido com um fio. Com a prática, a meditação e uma vida espiritual adequada em todos os níveis de ser, formar-se-á um cordão impossível de se romper.

6- Ressurreição- Esse último passo relaciona-se com o fortalecimento do cordão Antakarana, que então conduz a grande fusão e integração da triplicidade e que, na quarta iniciação, tornou-se dualidade. Essa dualidade, na quinta e, finalmente, na sexta iniciação ou ascensão, torna-se unidade, ou unificação total da personalidade infusa de alma e da Mônada que esteve operando por meio da tríade espiritual. Esses dois estados de consciência se integram totalmente na quinta iniciação e se fundem plenamente com o sistema de quatro corpos na sexta iniciação, que é a ascensão ou ressurreição. Os quatro corpos(físico, astral, mental e espiritual) e a personalidade se dissolvem na Luz e se tornam imortais.


Palavras de Poder

A repetição dos nomes de Deus, de palavras de poder e de mantras é tão importante para o desenvolvimento espiritual e para a realização divina. As palavras de poder às quais a pessoa se sente atraída dependem do treinamento espiritual em vidas passadas, do tipo de raio da alma e da Mônada dessa pessoa, da sua preferência individual, da intuição, do sentimento, do tempo de trabalho e da astrologia e numerologia, para citar alguns fatores.

Algumas palavras de poder:

Mantra da Alma ou da Mônada, Elohim, Aum, Om mani padme hum, Eu Sou, Eu Sou O Que Sou, Eu Sou Deus, Eu amo, Adona i(Senhor) , So Ham(Eu Sou Deus), El Shaddai (Deus Todo Poderosos), YHWH, Ram, Yod Hay Vod Hay (Pai Divino)

Esses treze mantras, outras palavras de poder que a pessoa já use, também dão resultado.

O objetivo dessa meditação é visualizar um cordão de Luz que comece na personalidade, passe pela alma e suba até a mónada. A pessoa pode visualizar esse cordão com uma diâmetro equivalente à circunferência da sua própria cabeça ou, no início, se preferir, menor.

O discípulo deve entrar em sintonia com esse Antakarana, visualiza-lo no olho da mente, e, com intenção plena e o poder da vontade, repetir a palavra de poder, em voz alta, de três a sete vezes, ou durante quinze minutos, como se fosse uma espécie de meditação com mantra. Depois de entoar esse mantra, o discípulo senta; permanecendo em silêncio e em estado receptivo, apenas sentindo a resposta de sua alma ou de sua Mônada, dependendo da etapa em que esteja trabalhando.

Apesar de simples, essa meditação é extremamente poderosa.


O MANTRA DA ALMA OU MONÁDICO

Este mantra foi revelado ao mundo por Djwhal Khul por meio dos escritos de Alice Bailey. Esse mantra ativa a alma e a estrela da alma para a realização do trabalho espiritual. As palavras do mantra da alma são:

Eu Sou a Alma,
Eu Sou a Luz Divina,
Eu Sou Amor,
Eu Sou Vontade,
Eu Sou o Plano Estabelecido.

Talvez os discípulos da quarta iniciação em diante queiram substituir a primeira linha para “Eu Sou a Mônada”, mantendo o restante do mantra exatamente igual.
A única linha desse mantra que as pessoas talvez não entendam é a última; ela se refere ao plano da alma para a encarnação atual.
Segundo Djwhal Khul, esse mantra é o princípio de todas as técnicas ocultas.
Mesmo que o discípulo esteja trabalhando com outro mantra, é bom começar uma meditação recitando o mantra monádico três vezes, e então meditar com o mantra habitual. Ele é como uma ferramenta de activação que indica à alma e a mônada o momento de entrarem em ação para cumprir sua parte do programa como resposta à invocação.

O Fio Terra

Djwhal Khul advertiu as pessoas que construam o antakarana não apenas subindo em direcção à alma e à mônada, mas também, descendo em direção à base da espinha pelo chakra da coluna e daí à Terra. Alguns metafísicos dão a isso o nome de fio terra. Podemos visualizar esse fio descendo pelas pernas em direção ao centro da Terra ou, se estivermos sentados, como se passasse pela cadeira e entrasse no chão. Como o antakarana, que sobe pelo canal central, esse também deve ter pelo menos o diâmetro da circunferência da cabeça do discípulo.


O antakarana depois da Ascensão


É importante compreender que o antakarana não para de facto na mónada. Na verdade, ele continua subindo em direcção à divindade. O antakarana pode ser projetado na direcção de Deus ainda antes da ascensão. O discípulo que medita obterá uma resposta de Deus, e Deus irá ao seu encontro com Seu dedo de fogo e/ou com o fio de substância de Luz. Assim, mesmo os Mestres Ascensionados continuam construindo seus antakaranas à medida que evoluem nos planos cósmicos de existência.

A Estrela da Alma

A aproximadamente quinze centímetros acima da cabeça, existe uma estrela etérica de Luz. Ela paira sobre a cabeça de cada habitante da Terra. O brilho dessa estrela depende muito do nível evolutivo da extensão de alma na Terra. A estrela da alma não é a alma, mas a sua extensão, um instrumento por meio do qual ela trabalha. Essa estrela é ativada quando recitamos o mantra da alma. É muito importante compreender a estrela da alma para se ter condições de realizar as demais meditações de Djwhal Khul. No momento em que recitamos o mantra da alma, essa estrela se acende e passa a brilhar como uma estrela resplandecente, pronta para iniciar seu trabalho, desde que seja um trabalho a serviço da alma.
Depois de entoar o mantra da alma, a estrela da alma obedecerá ao pensamento e a visualização criativa e poderá mover-se, expandir-se, contrair-se ou enviar raios de energia para a personalidade. A compreensão, a ajuda e o uso da estrela da alma serão absolutamente incalculáveis para a construção do antakarana e para todas as outras áreas de vida.


O Canal Central

O canal central é um termo que se refere à coluna de energia que vai da base da espinha até o topo da cabeça. Às vezes chamado de chakra da coluna, ou sushumna, e é uma parte componente do sutratama.
Uma das práticas mais importantes do caminho espiritual é a ampliação do canal central e a limpeza de todos os detritos psíquicos. Em termos ideais, o canal central pode ser ampliado até transformar- se numa coluna de luz com as dimensões da circunferência da cabeça do discípulo. O canal central da maioria das pessoas é um tubo muito estreito e entupido, como o encanamento de um banheiro que não funciona direito.
As três meditações a seguir, transmitidas por Djwhal Khul, tem por objectivo abrir e limpar o canal central e também construir o antakarana. É por meio do antakarana e do canal central que a alma e as energias espirituais podem fluir. Um anatakarana e um canal central amplos, limpos e bem-estruturados permitem que a pessoa seja preenchida pela Luz do espírito no seu menor pedido.
Depois de entoar o mantra da alma, é também muito interessante perceber que ela e a mônada executam metade do trabalho.
A primeira meditação de Djwhal Khul é a meditação de triangulação.

Meditação de Triangulação

1- Recite o mantra da alma três vezes enquanto se concentra na estrela da alma como uma estrela ou um sol brilhante.

2- Depois de recitar o mantra da alma três vezes, com o poder da mente e da imaginação mova a estrela da alma diagonalmente até posicioná-la a uma distância de 30 centímetros à frente do terceiro olho. Em seguida, recue a estrela da alma em linha reta, até o centro da cabeça, fazendo-a entrar no canal central e no chakra da coluna. Pelo canal central , leve a estrela da alma para cima, parando 15 centímetros acima da cabeça, na posição em que ela estava inicialmente. Mova a estrela lenta e deliberadamente em seu deslocamento para cima. Enquanto se movimenta, a estrela da alma queima, literalmente, as formas-pensamentos ocultas e os detritos psíquicos. Esse trabalho é um esforço de cooperação entre a personalidade e a alma, que utiliza a estrela da alma como instrumento. A alma se enche de entusiasmo, quando tem oportunidade de trabalhar com você dessa forma.

3- Repita esse mesmo processo de criação do triângulo com o terceiro olho mais uma vez

4- Repita o procedimento; agora, porém, crie um triângulo descendo até o chakra da garganta. Execute esse processo duas vezes para o chakra da garganta.

5- Faça a mesma coisa para os chakras do coração, do plexo solar, do sacro da raiz, dos joelhos, das solas dos pés e para a estrela da Terra que está a uns 30 centímetros abaixo da superfície da Terra. Faça a triangulação duas vezes para cada centro. Pronto, a meditação está terminada.

Essa meditação ajudará alimpar o canal central e a começar a construir seu antakarana. Terminada a meditação, e depois de trabalhar com ela durante algum tempo, sugiro que você dê mais um passo: forme um triângulo até a alma, que está acima da estrela da alma. Essa parte da meditação trabalha na construção do antakarana até a alma e da menos atenção ao canal central.
Se julgar oportuno, você pode também construir um triângulo até a sua Mônada ou até a Poderosa Presença Eu Sou. Sugiro que você faça cada triângulo três vezes e que, ao terminar, recite o seu mantra ou sua palavra de poder, ao mesmo tempo em que visualiza o antakarana e mantém a mente firme na Luz. Num certo sentido, ao fazer isso, você está fazendo a fusão da primeira meditação com essa segunda meditação de triangulação.


Meditação do Redemoinho Espiritual

A aura da maioria das pessoas(corpos etérico, astral e mental) está cheia de detritos psíquicos, formas-pensamento negativas e energia estagnada.
O objetivo da meditação a seguir é eliminar do seu campo áurico todo esse material indesejado. Além de provir de sua vida diária normal, parte desse material é sobra da meditação de triangulação, que você acabou de fazer.
A meditação de triangulação retirou os detritos do seu canal central, mas provavelmente jogou certa quantidade deles em sua aura. Há um processo muito simples que a alma utiliza para limpar esse refugo psíquico; ele recebe o nome de meditação do redemoinho espiritual.
Essa meditação consiste em visualizar um vórtice espiritual ou um redemoinho descendo da alma. Visualize-o como um tornado, com a forma de um funil. Este redemoinho espiritual é formado pela substância energética mais refinada da alma. Embora você o visualize com a mente; esse vórtice espiritual é uma realidade psíquica viva da alma. Se você for clarividente, poderá vê-lo e observa-lo descendo da alma, se o tiver invocado. O tubo do seu funil e redemoinho espiritual está no antakarana, descendo ele recolhe as partículas mais pesadas dos detritos psíquicos. Deixe que a alma decida com que tamanho, cor e velocidade ela quer se deslocar. A idéia é fazer com que esse redemoinho desça pelo chakra da coroa e de uma oitava inferior e arrastando todo esse material para as profundezas do centro da Terra. Aí ele se livra do entulho, cessa seu movimento e se dissipa.
Crie um redemoinho espiritual bem amplo, de modo a abranger o corpo físico e todo o corpo áurico.
Quando o redemoinho espiritual ganha força e poder, ele não precisa mais da direção da personalidade. Nesse ponto a alma e a estrela da alma estão fazendo o trabalho. Invoque um novo redemoinho espiritual sempre que você queira purificar-se. O redemoinho espiritual inicial perde sua energia quando entra na Terra e descarrega os restos psíquicos.
Recomendo que você invoque de três a sete redemoinhos espirituais todas as vezes que praticar essa meditação. Recomendo também praticá-lo no início do dia, depois do trabalho e antes de dormir, para manter-se purificado.Quero acrescentar que faz parte do trabalho da Terra promover a limpeza desse tipo de sujeira ou energia negativa. Não estamos de forma alguma poluindo a Terra por trabalhar com ela dessa forma. Ela fica muito feliz por poder servir desta maneira.

Para invocar seu redemoinho espiritual, basta seguir estes passos:

1- Repita três vezes o mantra da alma.

2- Visualize o redemoinho espiritual bem alto acima da cabeça, com a ponta do funil no antakarana, e diga: “Na sabedoria de minha alma, invoco meu vórtice espiritual”.

3- Apenas observe ou visualize o redemoinho descendo através do seu campo e, em seguida, para a Terra.

4- Chame e invoque tantos redemoinhos espirituais quantos você necessitar, até sentir-se desobstruído. Normalmente, três a cinco minutos são mais do que suficientes. Se você se sentir desnorteado ou se estiver passando por uma crise emocional ou psicológica, esse processo pode ser extremamente útil. Essas são técnicas simples pelas quais a alma e/ou o eu superior podem ajudá-lo.

Meditação do Saca-rolhas para Ampliar o Canal Central

Nas duas primeiras meditações, purificamos o canal central e limpamos o campo áurico dos detritos psíquicos. O objectivo dessa última meditação de Djwhal Khul é alargar o canal central, de modo que ele chegue às dimensões da circunferência da cabeça. O canal central da maioria das pessoas é um tubo muito estreito e fino, o que limita a quantidade de Luz e de energia que possa descer da alma e da mônada. Dispomos de uma meditação muito simples para dilatar o canal central. Ela se assemelha á meditação de triangulação, com a diferença de que usa apenas um triângulo em vez de vários. Depois de recitar o mantra da alma, crie um triângulo que desça até a estrela da Terra, sob os pés, como na meditação de triangulação.
Ao começar a mover a estrela da alma para cima, visualize-a como um saca-rolhas girando no sentido horário, subindo pelo canal central, e voltando à posição da estrela da alma, 15 centímetros acima da cabeça. Seu canal central deve medir pelo menos 2,5 centímetros, mas que é preferível que ele tenha a largura da cabeça.
No início, talvez você prefira uma medida intermediária entre essas duas enquanto trabalha para ampliá-lo o máximo possível. Nesse sentido, use o seu discernimento e intuição. Recomendo que pratique esta meditação duas vezes por dia, durante três semanas, tempo necessário para se criar um hábito. Uma vez ampliado o canal central, você está pronto definitivamente.


O Mestre Ascencionado Djwhal Khul descreveu esta meditação como segue:

1- Recite o mantra da alma em voz alta.

2- Recite o mantra da unificação:

Os filhos dos homens são um, e eu sou um com eles.
Eu quero amar, não odiar.
Quero servir, não ser servido.
Quero curar, não ferir.
Que a dor traga a merecida recompensa de Luz e de amor.
Que a alma controle a forma externa da vida e tudo o que acontece. E traga a Luz o amor que está na base de todos os eventos.
Que a visão e a intuição se manifestem.
Que o futuro se revele.
Que a união interior se evidencie e as divisões exteriores se dissolvam.
Que o amor prevaleça.
Que todos os homens amem.

3- Construa um grande triângulo que desça até a estrela da Terra.

4- Faça a estrela da alma subir sob a forma de um saca-rolhas, movendo-se no sentido horário, ampliando seu canal central até a dimensão desejada.

5- Finalize a meditação, recitando a Grande Invocação:

Do ponto de Luz na mente de Deus,
Flua Luz a mente dos homens.
Que a Luz desça sobre a Terra.

Do ponto de Amor no coração de Deus,
Flua Amor ao coração dos homens.
Que Cristo retorne à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,
Guie o propósito as pequenas vontades dos homens-
O propósito que os Mestres conhecem e a que servem.

Do centro que chamamos de raça dos homens,
Realiza-se o Plano de Amor e Luz,
E possa ele selar a porta onde habita o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam o Plano sobre a Terra.

ANTAHKARANA

O Antahkarana é um símbolo sagrado de origem tibetana, usado em rituais milenares de cura e meditação. Representa a "ponte" de ligação entre a personalidade e a individualidade, isto é, entre o homem animal e o homem espiritual, que tem que ser construída no decorrer da evolução, para se ter acesso aos reinos da luz. Usado como um simbolo (apesar de não ser um símbolo do Reiki), tem o poder de concentrar e desenvolver a energia Reiki e outras energias de cura. etc. Meditando com esse símbolo, ativa-se automaticamente a Órbita Microcósmica (união dos canais Funcional e Regencial), enviando-se o Ki através dos canais energéticos centrais do corpo.

Não se trata de um dos símbolos perdidos do Reiki, mas sua forma é positiva e sagrada quando em uso. Não se pode utilizá-lo de forma negativa e, mesmo tendo uma história antiga, sua energia tem sido testada por vários agentes de cura durante muitos anos. Quando colocado sob a mesa de massagem, ele ativa as energias de todos os trabalhos relacionados à cura, seja Reiki, Johrei, Cura Prânica, Shiatsu, etc.

A Construção do Antakarana
Manual Completo de Ascensão
Dr. Joshua David Stone

A construção do Antakarana, ou ponte do arco-íris, é um assunto absolutamente fascinante. Chegará o dia em que a ciência do Antakarana será ensinada em todas as escolas e salas de aula do mundo.
Ela é a verdadeira ciência da mente, pois utiliza a substância mental para construir uma ponte entre a personalidade e a alma e, à medida que o ser evolui, entre a alma (Eu Superior, Cristo, Filho de Deus Pai e da Mãe Terra que veio a este planeta com o objetivo de revelar na natureza de Deus que é amor), a Tríade Espiritual e a Mônada (Presença Eu Sou).
A tríade espiritual é o veículo por meio do qual a Mônada trabalha, do mesmo modo que a alma, na Terra, trabalha através da personalidade. A Mônada trabalha através do tríplice veículo composto pela vontade espiritual, pela intuição e pela mente superior.
O Antakarana é o fio, e mais tarde o cordão que o discípulo cria pela meditação e compreensão, pelas práticas espirituais e pelo trabalho espiritual específico e dirigido. Nesse processo, o discípulo recebe ajuda da alma e, mais tarde, da Mônada; mas a primeira parte do trabalho tem que ser feita por ele.
A Mônada já tem um fio ou cordão de energia que se estende dela mesma até o chakra do coração do discípulo na Terra. Esse cordão de energia é chamado de sutratama, fio da vida, ou cordão de prata. A alma tem um fio ou cordão, chamado de cordão da consciência, que se estende dela mesma até a glândula pineal do discípulo. O conhecimento usa o cordão da consciência. A energia da sabedoria usa o Antakarana, quando ele está construído.
O Antakarana é como um filamento de luz espiritual, construído do mesmo modo como a aranha tece sua teia. Esse fio é tecido pelo próprio discípulo, vida após vida, e ele só pode ser energizado por aquilo que contém vibração espiritual. O cordão da consciência tem as qualidades mentais da alma. O Antakarana é construído unicamente com as qualidades mentais e espirituais da alma.
O sutratama e o cordão da consciência vem sendo construídos desde que o homem chegou ao mundo material. O Antakarana se desenvolve muito lentamente, porque a pessoa precisa trilhar o caminho da experiência para que esse trabalho se inicie realmente.
Tanto o sutratama quanto o cordão da consciência trabalham de cima para baixo. O antakarana, ao contrário, de baixo para cima.
Nos estágios finais da construção desse cordão, na quinta iniciação e ascensão, esses três cordões se fundem, se integram e se dissolvem um no outro, exatamente como a personalidade, a alma e, mais tarde, a Mônada se fundem.
É pela criação do Antakarana que todo esse processo se realiza.
Criar o Antakarana é como estender um cabo ou construir uma ponte entre três países, a personalidade, a alma e a Mônada.
A construção dessa ponte se faz em três etapas.
* Na primeira etapa, temos a integração da personalidade com os quatro corpos.
* Na segunda etapa é construída a ponte desde a personalidade integrada e os quatro corpos até a alma.
* Na terceira etapa é feita a construção da ponte desde a alma até a tríade espiritual e a Mônada.
A construção do Antakarana torna a consciência cerebral do discípulo receptiva à orientação intuitiva e às impressões oriundas dos reinos espirituais superiores e da mente de Deus.
Ela permite que a alma, antes, e a Mônada, depois, usem o discípulo, mais tarde iniciado, para o serviço que elas precisam realizar na Terra.
A personalidade se torna um veículo confiável para o uso da alma em seus propósitos na Terra.
Esse propósito chega ao final na quarta iniciação, quando o corpo da alma ou corpo causal, que armazena todas as virtudes e bom karma, é queimado. Então, o fogo da mônada derrama-se através do Antakarana para a alma, mediadora entre a personalidade e a mônada, e a alma volta à mônada.
A alma não é mais necessária e volta a dissolver-se na Mônada.
Tudo o que resta então é a personalidade infusa de alma e a mônada, que agora é o guia.
Até esse ponto, o iniciado construiu o antakarana até a tríade espiritual e a mônada. Embora esse antakarana construído seja forte, ainda não se realizou uma fusão completa entre a mônada/tríade espiritual e a personalidade infusa de alma. É na quinta iniciação que esses dois aspectos se fundem na consciência.
Na sexta iniciação, eles se fundem não somente na consciência, mas também, e completamente, nos quatro corpos(o físico, o emocional, o mental e o espiritual) e toda a personalidade infusa de Mônada e os corpos transformam- se em Luz.
O iniciado torna-se um Mestre Ascensionado nesta sexta iniciação.
É o Antakarana, que o discípulo construiu entre a personalidade, a alma e a tríade espiritual/mó nada, que possibilitou a realização de todo esse processo.
É também nesse ponto que o sutratama, o cordão da consciência, e o antakarana se fundem, exatamente como aconteceu com a Mônada, com a alma e com a personalidade.
O resultado dessa fusão é a imortalidade da forma física.
Assim como Deus, Cristo e o Espírito Santo são três mentes que funcionam como uma, do mesmo modo somos três mentes – Mônada, alma e personalidade – que funcionam numa unidade.
O microcosmo é igual ao macrocosmo.
O espírito e a matéria, o pai e a mãe, são uma coisa só.
O antakarana é a ponte de Luz ou o caminho iluminado sobre o qual o discípulo passa para os mundos superiores.
É por meio dessa ponte e caminho iluminado que ele alcança a libertação e a ascensão.
Essa integração também ajuda a fazer a ligação entre a consciência de Shambala, a consciência hierárquica e a consciência humana.
A consciência de Shambala se relaciona com a Mônada e com aspecto vontade.
A consciência hierárquica se relaciona com a alma e com o aspecto amor.
A consciência humana se relaciona com a personalidade e com aspecto inteligência.
O Mestre, ao realizar essa integração, também ajuda a construir o antakarana planetário, que é o antakarana para toda a Terra e para a humanidade.
As Etapas da Construção do Antakarana
Nas etapas iniciais da construção do antakarana, existem três fios autocriados menores que são criados inicialmente e que constituem o antakarana.
* O primeiro fio entre o corpo físico e o corpo etérico, e passa do coração para o baço.
* O segundo fio vai do corpo etérico ao corpo astral e passa do plexo solar ao coração e deste ao corpo astral.
* O terceiro fio vai do corpo astral ao corpo mental. Esse fio passa do chakra do terceiro olho para o chakra da cabeça, e daí para o corpo mental.
Esses três fios menores auxiliam a extensão de alma a integrar o sistema de quatro corpos.
A segunda etapa trata da construção do Antakarana desde a personalidade na Terra até a alma. Esse processo também pode ser descrito como a construção de uma mente inferior, a alma e a mente superior. Em outras palavras, podemos chamá-lo de ligação cérebro/mente/ alma. Essa ponte é construída com a substância mental.
O estágio de construção da ponte da alma a tríade espiritual e para a Mônada usa a substância de Luz.
A ponte desde a personalidade até a alma cria uma iluminação completa da alma da personalidade na Terra. É nesse estágio que o discípulo se vê como uma alma. Em estágios superiores, o iniciado se vê como espírito ou como a própria mónada. Essa ponte possibilita à personalidade superar todo sentido de separatividade e de medo da morte.
A construção do Antakarana tem como objetivo a auto-realização e o serviço em benefício a humanidade.

Seis Passos Para Construção do Antakarana

Os seis passos para a construção do Antakarana são: “intenção, visualização, projeção, invocação e evocação, estabilização e ressurreição”.

1- Intenção- O primeiro passo implica uma compreensão da tarefa a ser cumprida, uma decisão e determinação para cumpri-la e uma orientação correta para atingir o objetivo. Ele também exige que as forças e energias da pessoa converjam para o ponto mental/espiritual mais elevado que possa ser alcançado e que ali se mantenham. Isso nos lembra “manter a mente firme na Luz”.

2- Visualização- O segundo passo envolve o uso da imaginação e das capacidades de visualização para construir o cordão e a ponte de Luz.

3-Projeção- O terceiro passo envolve a utilização da vontade, ou poder da vontade, e o uso de uma palavra de poder para transmitir essa linha ou ponte de substância de Luz. A ação de enviar uma palavra de poder com o poder da vontade por meio do cordão visualizado, com a mais elevada intenção possível, estende os filamentos do cordão de Luz em direção á tríade espiritual e a Mônada.

4-Invocação e Evocação- Essa invocação feita pelo discípulo atrai agora uma resposta evocativa da tríade espiritual e da mónada. O pai (mónada), operando através do fio criado pelo discípulo, põe-se em movimento para encontrar seu filho (extensão de alma). A mónada, ou Pai do Céu, emite uma projeção de substância de Luz que encontra a projeção criada pelo discípulo na Terra. A projeção inferior e a projeção superior se encontram e o Antakarana é construído. A tensão criada pelo discípulo evoca a atenção da mónada e da tríade espiritual. Com a prática, esse cordão recíproco, ou ponte de energia, torna-se cada vez mais resistente. É uma chama de Luz. Já não existe mais a sensação dos três países separados da personalidade, da alma e da mónada, mas um único ser atuando em todos os planos por esse caminho de Luz.

5-Estabilização- No início, o Antakarana é muito fino e parecido com um fio. Com a prática, a meditação e uma vida espiritual adequada em todos os níveis de ser, formar-se-á um cordão impossível de se romper.

6- Ressurreição- Esse último passo relaciona-se com o fortalecimento do cordão Antakarana, que então conduz a grande fusão e integração da triplicidade e que, na quarta iniciação, tornou-se dualidade. Essa dualidade, na quinta e, finalmente, na sexta iniciação ou ascensão, torna-se unidade, ou unificação total da personalidade infusa de alma e da Mônada que esteve operando por meio da tríade espiritual. Esses dois estados de consciência se integram totalmente na quinta iniciação e se fundem plenamente com o sistema de quatro corpos na sexta iniciação, que é a ascensão ou ressurreição. Os quatro corpos(físico, astral, mental e espiritual) e a personalidade se dissolvem na Luz e se tornam imortais.


Palavras de Poder

A repetição dos nomes de Deus, de palavras de poder e de mantras é tão importante para o desenvolvimento espiritual e para a realização divina. As palavras de poder às quais a pessoa se sente atraída dependem do treinamento espiritual em vidas passadas, do tipo de raio da alma e da Mônada dessa pessoa, da sua preferência individual, da intuição, do sentimento, do tempo de trabalho e da astrologia e numerologia, para citar alguns fatores.

Algumas palavras de poder:

Mantra da Alma ou da Mônada, Elohim, Aum, Om mani padme hum, Eu Sou, Eu Sou O Que Sou, Eu Sou Deus, Eu amo, Adona i(Senhor) , So Ham(Eu Sou Deus), El Shaddai (Deus Todo Poderosos), YHWH, Ram, Yod Hay Vod Hay (Pai Divino)

Esses treze mantras, outras palavras de poder que a pessoa já use, também dão resultado.

O objetivo dessa meditação é visualizar um cordão de Luz que comece na personalidade, passe pela alma e suba até a mónada. A pessoa pode visualizar esse cordão com uma diâmetro equivalente à circunferência da sua própria cabeça ou, no início, se preferir, menor.

O discípulo deve entrar em sintonia com esse Antakarana, visualiza-lo no olho da mente, e, com intenção plena e o poder da vontade, repetir a palavra de poder, em voz alta, de três a sete vezes, ou durante quinze minutos, como se fosse uma espécie de meditação com mantra. Depois de entoar esse mantra, o discípulo senta; permanecendo em silêncio e em estado receptivo, apenas sentindo a resposta de sua alma ou de sua Mônada, dependendo da etapa em que esteja trabalhando.

Apesar de simples, essa meditação é extremamente poderosa.


O MANTRA DA ALMA OU MONÁDICO

Este mantra foi revelado ao mundo por Djwhal Khul por meio dos escritos de Alice Bailey. Esse mantra ativa a alma e a estrela da alma para a realização do trabalho espiritual. As palavras do mantra da alma são:

Eu Sou a Alma,
Eu Sou a Luz Divina,
Eu Sou Amor,
Eu Sou Vontade,
Eu Sou o Plano Estabelecido.

Talvez os discípulos da quarta iniciação em diante queiram substituir a primeira linha para “Eu Sou a Mônada”, mantendo o restante do mantra exatamente igual.
A única linha desse mantra que as pessoas talvez não entendam é a última; ela se refere ao plano da alma para a encarnação atual.
Segundo Djwhal Khul, esse mantra é o princípio de todas as técnicas ocultas.
Mesmo que o discípulo esteja trabalhando com outro mantra, é bom começar uma meditação recitando o mantra monádico três vezes, e então meditar com o mantra habitual. Ele é como uma ferramenta de activação que indica à alma e a mônada o momento de entrarem em ação para cumprir sua parte do programa como resposta à invocação.

O Fio Terra

Djwhal Khul advertiu as pessoas que construam o antakarana não apenas subindo em direcção à alma e à mônada, mas também, descendo em direção à base da espinha pelo chakra da coluna e daí à Terra. Alguns metafísicos dão a isso o nome de fio terra. Podemos visualizar esse fio descendo pelas pernas em direção ao centro da Terra ou, se estivermos sentados, como se passasse pela cadeira e entrasse no chão. Como o antakarana, que sobe pelo canal central, esse também deve ter pelo menos o diâmetro da circunferência da cabeça do discípulo.


O antakarana depois da Ascensão


É importante compreender que o antakarana não para de facto na mónada. Na verdade, ele continua subindo em direcção à divindade. O antakarana pode ser projetado na direcção de Deus ainda antes da ascensão. O discípulo que medita obterá uma resposta de Deus, e Deus irá ao seu encontro com Seu dedo de fogo e/ou com o fio de substância de Luz. Assim, mesmo os Mestres Ascensionados continuam construindo seus antakaranas à medida que evoluem nos planos cósmicos de existência.

A Estrela da Alma

A aproximadamente quinze centímetros acima da cabeça, existe uma estrela etérica de Luz. Ela paira sobre a cabeça de cada habitante da Terra. O brilho dessa estrela depende muito do nível evolutivo da extensão de alma na Terra. A estrela da alma não é a alma, mas a sua extensão, um instrumento por meio do qual ela trabalha. Essa estrela é ativada quando recitamos o mantra da alma. É muito importante compreender a estrela da alma para se ter condições de realizar as demais meditações de Djwhal Khul. No momento em que recitamos o mantra da alma, essa estrela se acende e passa a brilhar como uma estrela resplandecente, pronta para iniciar seu trabalho, desde que seja um trabalho a serviço da alma.
Depois de entoar o mantra da alma, a estrela da alma obedecerá ao pensamento e a visualização criativa e poderá mover-se, expandir-se, contrair-se ou enviar raios de energia para a personalidade. A compreensão, a ajuda e o uso da estrela da alma serão absolutamente incalculáveis para a construção do antakarana e para todas as outras áreas de vida.


O Canal Central

O canal central é um termo que se refere à coluna de energia que vai da base da espinha até o topo da cabeça. Às vezes chamado de chakra da coluna, ou sushumna, e é uma parte componente do sutratama.
Uma das práticas mais importantes do caminho espiritual é a ampliação do canal central e a limpeza de todos os detritos psíquicos. Em termos ideais, o canal central pode ser ampliado até transformar- se numa coluna de luz com as dimensões da circunferência da cabeça do discípulo. O canal central da maioria das pessoas é um tubo muito estreito e entupido, como o encanamento de um banheiro que não funciona direito.
As três meditações a seguir, transmitidas por Djwhal Khul, tem por objectivo abrir e limpar o canal central e também construir o antakarana. É por meio do antakarana e do canal central que a alma e as energias espirituais podem fluir. Um anatakarana e um canal central amplos, limpos e bem-estruturados permitem que a pessoa seja preenchida pela Luz do espírito no seu menor pedido.
Depois de entoar o mantra da alma, é também muito interessante perceber que ela e a mônada executam metade do trabalho.
A primeira meditação de Djwhal Khul é a meditação de triangulação.

Meditação de Triangulação

1- Recite o mantra da alma três vezes enquanto se concentra na estrela da alma como uma estrela ou um sol brilhante.

2- Depois de recitar o mantra da alma três vezes, com o poder da mente e da imaginação mova a estrela da alma diagonalmente até posicioná-la a uma distância de 30 centímetros à frente do terceiro olho. Em seguida, recue a estrela da alma em linha reta, até o centro da cabeça, fazendo-a entrar no canal central e no chakra da coluna. Pelo canal central , leve a estrela da alma para cima, parando 15 centímetros acima da cabeça, na posição em que ela estava inicialmente. Mova a estrela lenta e deliberadamente em seu deslocamento para cima. Enquanto se movimenta, a estrela da alma queima, literalmente, as formas-pensamentos ocultas e os detritos psíquicos. Esse trabalho é um esforço de cooperação entre a personalidade e a alma, que utiliza a estrela da alma como instrumento. A alma se enche de entusiasmo, quando tem oportunidade de trabalhar com você dessa forma.

3- Repita esse mesmo processo de criação do triângulo com o terceiro olho mais uma vez

4- Repita o procedimento; agora, porém, crie um triângulo descendo até o chakra da garganta. Execute esse processo duas vezes para o chakra da garganta.

5- Faça a mesma coisa para os chakras do coração, do plexo solar, do sacro da raiz, dos joelhos, das solas dos pés e para a estrela da Terra que está a uns 30 centímetros abaixo da superfície da Terra. Faça a triangulação duas vezes para cada centro. Pronto, a meditação está terminada.

Essa meditação ajudará alimpar o canal central e a começar a construir seu antakarana. Terminada a meditação, e depois de trabalhar com ela durante algum tempo, sugiro que você dê mais um passo: forme um triângulo até a alma, que está acima da estrela da alma. Essa parte da meditação trabalha na construção do antakarana até a alma e da menos atenção ao canal central.
Se julgar oportuno, você pode também construir um triângulo até a sua Mônada ou até a Poderosa Presença Eu Sou. Sugiro que você faça cada triângulo três vezes e que, ao terminar, recite o seu mantra ou sua palavra de poder, ao mesmo tempo em que visualiza o antakarana e mantém a mente firme na Luz. Num certo sentido, ao fazer isso, você está fazendo a fusão da primeira meditação com essa segunda meditação de triangulação.


Meditação do Redemoinho Espiritual

A aura da maioria das pessoas(corpos etérico, astral e mental) está cheia de detritos psíquicos, formas-pensamento negativas e energia estagnada.
O objetivo da meditação a seguir é eliminar do seu campo áurico todo esse material indesejado. Além de provir de sua vida diária normal, parte desse material é sobra da meditação de triangulação, que você acabou de fazer.
A meditação de triangulação retirou os detritos do seu canal central, mas provavelmente jogou certa quantidade deles em sua aura. Há um processo muito simples que a alma utiliza para limpar esse refugo psíquico; ele recebe o nome de meditação do redemoinho espiritual.
Essa meditação consiste em visualizar um vórtice espiritual ou um redemoinho descendo da alma. Visualize-o como um tornado, com a forma de um funil. Este redemoinho espiritual é formado pela substância energética mais refinada da alma. Embora você o visualize com a mente; esse vórtice espiritual é uma realidade psíquica viva da alma. Se você for clarividente, poderá vê-lo e observa-lo descendo da alma, se o tiver invocado. O tubo do seu funil e redemoinho espiritual está no antakarana, descendo ele recolhe as partículas mais pesadas dos detritos psíquicos. Deixe que a alma decida com que tamanho, cor e velocidade ela quer se deslocar. A idéia é fazer com que esse redemoinho desça pelo chakra da coroa e de uma oitava inferior e arrastando todo esse material para as profundezas do centro da Terra. Aí ele se livra do entulho, cessa seu movimento e se dissipa.
Crie um redemoinho espiritual bem amplo, de modo a abranger o corpo físico e todo o corpo áurico.
Quando o redemoinho espiritual ganha força e poder, ele não precisa mais da direção da personalidade. Nesse ponto a alma e a estrela da alma estão fazendo o trabalho. Invoque um novo redemoinho espiritual sempre que você queira purificar-se. O redemoinho espiritual inicial perde sua energia quando entra na Terra e descarrega os restos psíquicos.
Recomendo que você invoque de três a sete redemoinhos espirituais todas as vezes que praticar essa meditação. Recomendo também praticá-lo no início do dia, depois do trabalho e antes de dormir, para manter-se purificado.Quero acrescentar que faz parte do trabalho da Terra promover a limpeza desse tipo de sujeira ou energia negativa. Não estamos de forma alguma poluindo a Terra por trabalhar com ela dessa forma. Ela fica muito feliz por poder servir desta maneira.

Para invocar seu redemoinho espiritual, basta seguir estes passos:

1- Repita três vezes o mantra da alma.

2- Visualize o redemoinho espiritual bem alto acima da cabeça, com a ponta do funil no antakarana, e diga: “Na sabedoria de minha alma, invoco meu vórtice espiritual”.

3- Apenas observe ou visualize o redemoinho descendo através do seu campo e, em seguida, para a Terra.

4- Chame e invoque tantos redemoinhos espirituais quantos você necessitar, até sentir-se desobstruído. Normalmente, três a cinco minutos são mais do que suficientes. Se você se sentir desnorteado ou se estiver passando por uma crise emocional ou psicológica, esse processo pode ser extremamente útil. Essas são técnicas simples pelas quais a alma e/ou o eu superior podem ajudá-lo.

Meditação do Saca-rolhas para Ampliar o Canal Central

Nas duas primeiras meditações, purificamos o canal central e limpamos o campo áurico dos detritos psíquicos. O objectivo dessa última meditação de Djwhal Khul é alargar o canal central, de modo que ele chegue às dimensões da circunferência da cabeça. O canal central da maioria das pessoas é um tubo muito estreito e fino, o que limita a quantidade de Luz e de energia que possa descer da alma e da mônada. Dispomos de uma meditação muito simples para dilatar o canal central. Ela se assemelha á meditação de triangulação, com a diferença de que usa apenas um triângulo em vez de vários. Depois de recitar o mantra da alma, crie um triângulo que desça até a estrela da Terra, sob os pés, como na meditação de triangulação.
Ao começar a mover a estrela da alma para cima, visualize-a como um saca-rolhas girando no sentido horário, subindo pelo canal central, e voltando à posição da estrela da alma, 15 centímetros acima da cabeça. Seu canal central deve medir pelo menos 2,5 centímetros, mas que é preferível que ele tenha a largura da cabeça.
No início, talvez você prefira uma medida intermediária entre essas duas enquanto trabalha para ampliá-lo o máximo possível. Nesse sentido, use o seu discernimento e intuição. Recomendo que pratique esta meditação duas vezes por dia, durante três semanas, tempo necessário para se criar um hábito. Uma vez ampliado o canal central, você está pronto definitivamente.


O Mestre Ascencionado Djwhal Khul descreveu esta meditação como segue:

1- Recite o mantra da alma em voz alta.

2- Recite o mantra da unificação:

Os filhos dos homens são um, e eu sou um com eles.
Eu quero amar, não odiar.
Quero servir, não ser servido.
Quero curar, não ferir.
Que a dor traga a merecida recompensa de Luz e de amor.
Que a alma controle a forma externa da vida e tudo o que acontece. E traga a Luz o amor que está na base de todos os eventos.
Que a visão e a intuição se manifestem.
Que o futuro se revele.
Que a união interior se evidencie e as divisões exteriores se dissolvam.
Que o amor prevaleça.
Que todos os homens amem.

3- Construa um grande triângulo que desça até a estrela da Terra.

4- Faça a estrela da alma subir sob a forma de um saca-rolhas, movendo-se no sentido horário, ampliando seu canal central até a dimensão desejada.

5- Finalize a meditação, recitando a Grande Invocação:

Do ponto de Luz na mente de Deus,
Flua Luz a mente dos homens.
Que a Luz desça sobre a Terra.

Do ponto de Amor no coração de Deus,
Flua Amor ao coração dos homens.
Que Cristo retorne à Terra.

Do centro onde a Vontade de Deus é conhecida,
Guie o propósito as pequenas vontades dos homens-
O propósito que os Mestres conhecem e a que servem.

Do centro que chamamos de raça dos homens,
Realiza-se o Plano de Amor e Luz,
E possa ele selar a porta onde habita o mal.

Que a Luz, o Amor e o Poder restabeleçam o Plano sobre a Terra.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Ritual de renascimento e libertação

Vinde, Espírito Santo, penetrai as profundezas da minha alma com o Vosso amor e o Vosso poder. Arrancai as raízes mais profundas e ocultas da dor e do pecado que estão enterradas em mim. Lavai no precioso Sangue de Jesus e aniquilai definitivamente toda ansiedade que trago em mim, toda amargura, angústia, sofrimento interior, desgaste emocional, infelicidade, tristeza, ira, desespero, inveja, ódio e vingança, sentimento de culpa e de auto-acusação, desejo de morte e de fuga de mim mesmo, toda opressão do maligno na minha alma, no meu corpo, toda insídia que ele coloca em minha mente.
Ó bendito Espírito Santo, queimai com o Vosso fogo abrasador toda treva instalada dentro de mim, que me consome e impede de ser feliz. Destruí em mim todas as conseqüências dos meus pecados e dos pecados dos meus ancestrais, que se manifestam em minhas atitudes, decisões, temperamento, palavras, vícios. Libertai, Senhor, toda a minha descendência da herança de pecado e rebelião às coisas de Deus que eu próprio lhe transmiti.
Vinde,
Santo Espírito ! Vinde, em nome de Jesus ! Lavai-me no Sangue precioso de Jesus, purificai todo o meu ser, quebrai toda a dureza do meu coração, destruí toda
s as barreiras de ressentimento, mágoa, rancor, egoísmo, maldade, orgulho, soberba, intolerância, preconceitos e incredulidade que existem em mim. E, no poder de Jesus Cristo ressuscitado, libertai-me, Senhor ! Curai-me, Senhor ! Tende piedade de mim, Senhor !
Santo Espírito ! Fazei-me ressuscitar agora para uma vida nova, plena do Vosso amor, alegria, paz e plenitude. Creio que estais fazendo isto em mim agora e assumo pela fé a minha libertação, cura e salvação em Jesus Cristo, meu Salvador.
Glórias a Vós, meu Deus !
Bendito sejais para sempre !
Louvado sejais, ó meu Deus !
Em nome de Jesus e por Maria nossa Mãe.
Amém e amém

fazer por 21 dias

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Ritual de retirada de implantes

>



. Retirada de Implantes:
Também chamada de Liberação de implnates e dispositivos de limitação espiritual.
Este processo limpa todos os implantes e dispositivos espirituais, conhecidos ou desconhecidos, armas espirituais, parasitas mentais e do corpo emocional, entidades grudadas, formas-pensamentos de todos os tipos (incluindo maldições, encantamentos efeitiços) e os votos e acordos que mantém os dispositivos dentro de você.
Quando estiver pronto para remover implantes:
1. Tomas duas horas para este processo. Ou começa o processo uma hora antes da tua hora normal de dormir.Desconcetar telefone e avisar que não deverá ser interrompido;
2. Recolha-se em teu espaço privado. Se dormes com alguém, façam-no juntos ou vá dormir antes( como se indicou acima). ESta sessão requer consentimento cosnciente para que funcione;
3. Os primeiros 15 minutos consistem em ler a renúncia dos votos. Isto é muito importante e requer de você participação consicente. A revogação de votos é um processo sagrado e será dado pessoalmente.
4. Permita-se estar num estado de concessão e rendição.
5. Não espere nada, O que seja que experimentes é apropriado para ti, já que este processo é profundamente pessoal e diferente para todos, cada um tem diferentes experiências.
6. Recite me voz alta a revogação de votos que segue:
" Eu apelo ao Cristo para acalmar todos os meus medos e apagar todos os mecanismos de controle externo que possam interferir com esta cura. Eu peço ao Ser Superior que feche minha aura e estabeleça um canal crístico para os propósitos de minha cura, para que só energias Crísticas possam fluir atém mim. Não se poderá fazer uso deste canal que não seja o fluxo de energias Cristicas .
(Imagine uma rotação igual aos ponteiros dos relógios de uma energia violeta ao redor de teu corpo e de tudo ao teu redor imediato.Esta energia rotatória continuará por toda uma hora e meia ou através da noite se estás fazendo este procedimento antes de dormir)
Agora apelo ao Arcanjo Miguel da Décima Terceira Dimensão para que sele e proteja esta sagrada experiência. Agora apelo ao circulo de Segurança da Décima Terceira Dimensão para que sele, proteja e aumente completamente o escudo do Arcanjo Miguel, assim para que remova qualquer coisa que não seja de natureza Crística e que exista atualmente neste campo. Agora apelo aos Mestre Ascensionados e aos nossos assistentes Cristicos apoiados em suas naves, para que removam e dissolvam completamente, todo e cada um dos implantes e suas energias semeadas, parasitas, armas espirituais e dispositivos de limitação auto-impostos, tanto conhecidos como desconhecidos. Uma vez completo isto, apelo pela completa restauração e reparação do campo de energia original infudido com a energia dourada de Cristo.
EU SOU livre! (7x)
(Para que esta cura seja permanente devemos fechar as portas que as permitiam em primeiro lugar) Repita o seguinte:
Eu o ser conhecido como (seu nome) nesta encarnação em particular, por meio deste revoga e renuncia a todos e a cada um dos compromissos de fidelidade, votos , acordos e/ou contratos e associações que já não servem ao meu bem mais elevado, nesta vida, vidas passadas, vidas simultâneas, em todas as dimensões, períodos de tempo e localizações ou quer mais na Mente de Deus. Eu agora ordeno a todas as entidades ( que estão ligadas a estes contratos, associações, acordos e organizações às que agora renuncio) que cessem e desistam e que abandonem o meu campo de energia agora e para sempre e em forma retroativa, tomando seus artefatos, dispositivos e energias semeadas com vocês. Para assegurar isto, Eu agora apelo ao Sagrado Espírito Shekinah, apar que seja testemunha da dissolução de todos os contratos, dispositivo e energias semeadas que não honrem Deus Pai Mãe como supremo. Ademais eu peço ao Espírito Santo que “Testemunhe” a liberação completa , de todos os contratos, dispositivos e energias semeadas, tanto conhecidas como desconhecidas que infringem a vontade de Deus pai Mãe. Eu declaro isto adiante e retroativamente . E assim seja. E agora volto a garantir a minha aliança com Deus Pai Mãe através do domínio do Cristo, e voltar a dedicar o meu Ser inteiro, meu ser fisico, mental, emocional e espiritual à vibração de Cristo, desde momento adiante e retroativo. Mais ainda, dedico minha vida, meu trabalho, tudo o que penso, digo e faço e todas as coisas em meu ambiente, em que todavia me servem, a vibração de Cristo também. Ademais dedico meu ser a minha própria mestria e ao caminho da ascensão , tanto do planeta como o meu. Havendo declarado tudo isto, Eu agora autorizo ao Cristo e ao meu próprio Ser Superior, para que façam as mudanças necessárias em minha vida para acomodar esta nova dedicação E ao Espírito Santo que testemunhe isto também . Eu declaro isto as Chamas masculinas e femininas de Deus. Que seja escrito no livro da vida. Que assim seja. Graças a Deus.
(Agora permita-nos curar e perdoas todos os aspectos de ti que fizeram os acordos e a todos que participaram da tua limitação de qualquer forma. Por favor, inclua nesta oração o perdão a quem quer que necessite ser perdoado conscientemente, assim como os desconhecidos para ti.)
Ao Universo e a Mente de Deus inteira, a todos os lugares onde tenha estado, experiências nas quais tenha participado e todos os seres que necessitam esta cura, já conhecidos ou desconhecidos para mim. Qualquer coisa que se mantenha entre nós , Eu agora curo e perdôo ! Eu apelo ao Espirito de Shekinah e ao Senhor Maytreia e a Saint Germain para que ajudem e testemunhem esta cura. Queridos Eu os perdôo, por tudo que necessite ser perdoado entre vocês e eu. Eu lhes peço que me perdoem, por tudo o que necessite ser perdoado entre vocês e eu. O mais importante eu perdôo a mim mesmo por tudo que eu necessite ser perdoado em todas as minhas encarnações passadas e meu Ser Superior. Estamos agora curados e perdoados, curados e perdoados , curados e perdoados. Todos agora estamos elevados aos nossos Seres Cristicos. Nós estamos plenos e rodeados com o Amor Dourado de Cristo. Nós estamos plenos e rodeados da Dourada Luz de Cristo. Nós somos livre de todas as vibrações de terceira e quarta dimensão de medo, dor e ira. Todos os cordões e laços psíquicos unidos a estas entidades , dispositivos implantados, contratos ou energias semeadas, estão agora liberados e curados. Eu agora apelo a Saint Germain para que transmute e retifique com a Chama Violeta todas as minhas energias que me foram retiradas e as regressem a mim em seu estado purificado. Uma vez que as energias regressem a mim , Eu peço que os canais pelos quais se drenavam minha energia sejam dissolvidos completamente.
Eu pelo ao senhor Metatrom que nos libere das cadeias da dualidade. E peço que o Selo do Domínio do Cristo seja colocado sobre mim. E peço ao Espírito Santo que isto se cumpra. Assim é. Agora peço que Cristo esteja comigo e cure minhas feridas e cicatrizes. E também peço ao Arcanjo Miguel que me marque com seu selo, que eu seja protegido para sempre das influencias que me impedem de fazer a vontade de nosso Criador. E assim seja! Eu dou graças a Deus, aos Mestres Ascensionados , ao comando Ashtar, Anjos e Arcanjos e a todos os demais que tem participado desta cura e elevação contínua de meu Ser. Selar, Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus do Universo!”
(Não te movas por uma hora e meia. Descansa, os cirurgiões espirituais estarão trabalhando em você)
Esta cura dispara um ciclo de transmutação de 21 dias, onde sua vida se abrirá a mudanças.
É conveniente que seja feita a retirada por 3 vezes,



queima de carma




Ritual de Queima de Carma
É um Ritual específico, pode ser feito em qualquer horário do dia (os Mestres não aconselham esse Ritual à noite). Geralmente, o melhor horário para os Rituais é pela manhã, logo ao raiar do dia, quando os primeiros raios de sol surgem no horizonte.
O Conselho Cármico reune-se duas vezes por ano: em 30 de junho e em 31 de dezembro para avaliar todos os karmas do planeta (na Era de Aquário esse procedimento acontece com maior frequência). O karma coletivo, após avaliado pelo Conselho é atenuado ou transmutado, segundo o merecimento e a evolução da humanidade. Caso você tenha um problema específico e quiser entregar nas mãos dos Senhores do Karma, poderá fazê-lo a qualquer tempo, solicitando aos Mestres que, segundo o seu merecimento, atenuem ou transmutem os seus karmas. Para realizar este Ritual você necessita de uma vela na cor violeta, um incenso do Raio Violeta e um local onde possa realizá-lo com privacidade. Então escreva (literalmente) uma carta aos Senhores do Karma, nestes termos:

Aos Senhores do Karma Data..............................
Solicito a avaliação e, segundo o meu merecimento, a atenuação ou transmutação dos karmas a seguir relatados:

CORPO FÍSICO: descrever as doenças físicas – kármicas ou não – imperfeições ou desequilíbrios, hábitos alimentares ou vícios.
CORPO MENTAL – descrever as formas-pensamento, preconceitos, crenças, valores limitantes negativos, pensamentos e palavras nocivos que ainda tenho e que não desejo mais ter.
CORPO EMOCIONAL – Descrever as emoções negativas, sentimentos negativos que ainda nutro e irradio, mágoas, raivas, etc. Os sentimentos gerados por outras pessoas ou por relacionamentos. Colocar os nomes das pessoas que geraram algum mal (vilões) ou que foram minhas vítimas (descrever os nomes das pessoas e os tipos de energia ou sentimento que geraram).
CORPO ETÉRICO – Toda a negatividade que eu gerei e que pode ser um karma contra o qual estou lutando. Minhas criações negativas que ainda permanecem registradas em meu corpo etérico. Neste espaço posso incluir tudo quanto vejo ou sinto de negativo em meu prédio, em minha cidade, País e no Planeta, descrevendo tudo quanto considero negativo ou nocivo (o que irá trabalhar em nível coletivo e também em meu corpo emocional).

Sua assinatura.

Após concluída a carta, iniciar o Ritual: Acender a vela violeta; invocar o Bem-Amado Mestre Saint Germain; o Fogo Violeta; O Príncipe Oromassis; os Senhores do Karma e todos os Seres do Raio Violeta. Fazer uma visualização do fogo Violeta envolvendo todos os corpos, a aura e o local do Ritual. Pedir, com intensidade, que todo o conteúdo da carta seja avaliado e, no mínimo, atenuados os karmas ou, conforme o merecimento, transmutados.
Queimar a carta na chama da vela violeta (deixar que a vela queime até o final). Agradecer, sinceramente e encerrar o ritual, jogando as cinzas da carta na Terra (no jardim ou num vaso com planta).

Considerando que, ao escrever a carta a vibração tornou-se densa, deve-se, imediatamente, escrever outra carta, desta vez com o conteúdo oposto ao da primeira. Em cada corpo, registrar os pontos positivos, as coisas boas que nunca agradecemos ou não valorizamos (fazer isso com todos os corpos). No corpo emocional registrar sentimentos bons e os nomes das pessoas que nos fizeram bem, a quem devemos somente amor e gratidão. Registrar os mesmos nomes da carta anterior, agora enaltecendo suas virtudes. No corpo etérico, registrar os karmas positivos. Depois coloca-se também as coisas positivas do prédio, da cidade, do País e do Planeta. Mencionar ainda, o trabalho dos elementais, porque esta é uma carta de reconhecimento e agradecimento.
Esta carta será lida novamente antes de dormir, e colocada sob o travesseiro. No dia seguinte, guardá-la num local especial, onde se guardam as coisas importantes (documentos). É importante ler em voz alta esta carta de vez em quando, inclusive nos próximos rituais, quando pode-se usá-la, pois não há necessidade de escrever outra carta.
O Ritual da Queima do Karma pode ser feito várias vezes, sempre que sentir necessidade ou que estiver passando por uma situação difícil. Esta é uma forma de juntar e queimar de uma só vez, num único momento. A carta positiva poderá ser sempre a mesma do primeiro ritual. Na Ponte para Liberdade, escreve-se uma carta para o Maha Chohan (Grande Diretor Divino), a qual é queimada pelo oficiante durante o Ritual.