sábado, 13 de fevereiro de 2010

O pêndulo



FUNCIONAMENTO DO
PÊNDULO:
Nos nossos dias a unidade da vida começa a ser reconhecida, e está se tornando cada vez mais evidente que as leis universais governam o mundo em todos os níveis.
A consciência pessoal que acreditamos ser unicamente nossa, na verdade, faz parte da consciência coletiva da humanidade. Aparentemente, as experiências e a sabedoria que cada um de nós acumula ao longo da vida, tornam-se parte da consciência coletiva. As células do cérebro, que vão sendo transmitidas a cada geração subseqüente através da hereditariedade, são codificadas com essas informações inatas, Embora não haja uma lembrança consciente, as informações existem como potencial vivo.
Cada nova geração tem a possibilidade de acessar o entendimento humano e levá-lo um pouco mais adiante.
É esse fato que permite ao pendulista, através do manejo do pêndulo sintonizar-se com o manancial da consciência coletiva. Desse modo, a informação provém de uma fonte inesgotável e não se limita ao conhecimento de uma só pessoa.
Faz parte desse processo, a sensibilidade intuitiva. Ela serve como ponte sobre o abismo que em geral separa a consciência pessoal da universal. Todos nós contribuímos para a
consciência coletiva universal, que é a soma de todas as experiências humanas. O pendulista se for suficientemente sensível, é capaz de estabelecer uma sintonia com esse manancial. Desse modo ele pode detectar as radiações de objetos e a condição do corpo humano, reunindo assim a física e a metafísica.
Além desses fatores, acessamos nosso Eu superior, que tudo sabe em
conseqüência de ser nossa ligação com o Divino.